Novidade nos esportes

Participando do projeto Tênis Arena BTG, localizada no estacionamento do supermercado Pão de Açucar na Marginal Pinheiros, os alunos da Casa da Amizade vão ter a oportunidade de vivenciar a prática de um esporte não muito tradicional – o tênis. Ali será ofertada a iniciação ao tênis, com atividades diferenciadas de natureza lúdica, numa didática com base em jogos e brincadeiras. Neste primeiro encontro em 1/nov/22, os alunos tiveram a oportunidade também de conhecer e praticar outro esporte olímpico: o tiro com arco e flecha. Nenhum dos participantes tinha tido contato anterior com estes esportes. Novidade total que se prorrogará no minimo todas as 3as feiras de manhã até o final do ano.  Muita curiosidade no ar!  (L.R.S.)

Imagem do WhatsApp de 2022-11-01 à(s) 11.30.10
Imagem do WhatsApp de 2022-11-01 à(s) 10.56.291
Imagem do WhatsApp de 2022-11-01 à(s) 10.56.31
Imagem do WhatsApp de 2022-11-01 à(s) 10.56.30
previous arrow
next arrow

Sai, sai, sai oh Piaba, sai lá da lagoa…

Em uma das saídas pedagógicas de estudantes da Casa da Amizade para a escola Móbile foi proposta uma atividade com este tema. A piaba, designação comum de vários tipos de peixe de água doce, é conhecida em S. Paulo como lambari. No Recôncavo Baiano foi homenageada por uma cantiga infantil onde as crianças pequenas aprendem as partes do corpo. Ao som da música “Sai, sai, sai oh Piaba” (89) SAI PIABA – YouTube.nossas criancas aprenderam a fazer um adereço divertido de cartolina com fitas coloridas de papel crepom. Essa proposta foi tão legal que a trouxemos para ser realizada com as demais crianças no dia do aniversário da Casa da Amizade, resultando numa espécie de sessão de ginástica artistica improvisada na quadra. (A.P.Q.S)

Sai, sai, sai,
Ó, piaba,
Saia da lagoa.
Bota a mão na cabeça,
A outra na cintura.
Dá um remelexo no corpo,
Dá uma umbigada
No outro.

IMG_20220819_153808870
IMG_20220819_153910453_HDR
IMG_20220819_153933882_HDR
IMG_20220819_153955100_HDR
IMG_20220819_153621383
IMG_20220819_153852198
IMG_20220819_105851
previous arrow
next arrow

Imersão de conhecimentos

Foi assim o nosso encontro com os pesquisadores do projeto “Equidade urbana em territórios do precário: ações socioespaciais participativas em Paraisópolis”, vinculado ao Programa de Inclusão e Diversidade Social na USP e seus campi, Pró-reitoria de Cultura e Extensão Universitária. Seus coordenadores, os professores Manoel Rodrigues Alves (da FAU-USP) e Carlos Arturo Navas (do Insituto de Biociencias da USP) procuraram a Casa da Amizade e o ProSaber, convidando nossos estudantes a participarem de uma oficina de reconhecimento e pertencimento do território e Paraisópolis. A proposta era fazer nesta manhã de sábado um estudo do meio para conhecer o problema urbanistico e sanitário mais grave da comunidade: o Córrego do Antonico, palco inclusive em out/21 de um trágico desabamento de moradias instaladas sobre o corrego, que resultou em uma morte. Até então estávamos supondo que o estudo do meio seria uma atividade simples – não imaginávamos que se tornaria um evento denso, catalisando aprendizagem significativa para uma turma de crianças que na Casa da Amizade vinham estudando a Poluição dos Rios, em preparação para a XVII Mostra Cultural de Paraisopolis (tema Águas). Além das crianças da Casa da Amizade e Prosaber, participaram também estudamtes de graduação e pós graduação da USP, que ajudaram a compor um time de 50 curiosos interessados em explorar o territorío. Começamos fazendo a pé o trajeto da Casa da Amizade até o córrego do Antonico, com muita observação e registros. Paramos na Academia do Diniz, na área conhecida localmente como Caixa Baixa., para que pudéssemos ouvir de lideres comunitários locais – Guga e Diniz, que tambem fazem parte do Conselho Gestor de Urbanização de Paraisopolis – um pouco da história do córrego e da situação dos moradores do entorno. Para a alegria das crianças, tivemos até uma mini-aula de artes marciais – nem é preciso dizer que a meninada adorou! Fizemos novamente a pé (cerca de 25 min) o percurso de volta e já na Casa da Amizade, depois do lanche, iniciamos o estudo do grande mapa (fotografia aérea) disposto no centro da sala. A proposta era que as crianças pudessem reconhecer o território, identificando suas casas e as escolas que frequentam, os cenários que as incomodam, o que gostam, o que queriam melhorar no territorio e o que poderia funcionar como um bom local para brincar. Quando o assunto em questão foi a água do córrego, muitas falas surgiram. Ainda que não estivesse no roteiro da oficina, as crianças da Casa da Amizade quiseram orgulhosamente apresentar o filtro de carvão produzido durante aulas recentes de projeto. Foi gratificante saber que aparemente conseguimos atingir as expectativas do grupo de pesquisadores e ao mesmo tempo ir de encontro à finalização de um dos nossos projetos do contraturno escolar sobre Poluição da Água, a ser apresentado na XVII Mostra Cultural de Paraisópolis. No “day after” à oficina fizemos um exercicio muito interessante: os alunos que não participaram no passeio ouviram o relato daqueles que participaram e trabalharam sobre as fotografias aéreas do território para localizar onde moram e onde estudam. Este movimento sem dúvida promove o senso de pertencimento das crianças… Saber que a Casa da Amizade contribuiu para a realização de um proposta tão nobre nos faz acreditar mais uma vez que estamos no caminho certo, à luz da educação sempre (K.O.C.G).

Fotografado por Grazielle Santos_-12
025_Oficina02 13ago22_Cartaz final divulgação (2)
20220810 Corrego do Antonico
paraisopolis-desabamento-17out21
Fotografado por Grazielle Santos_-13
Fotografado por Grazielle Santos_-21
Fotografado por Grazielle Santos_-19
FOTO 4 20220803_144811
FOTO 6 20220803_145707_HDR
2022-08-15 foto 2
2022-08-15 foto 1
previous arrow
next arrow

Oficina de pintura: na telha e na tela

Retomamos as oficinas de artes com os jovens da Casa da Amizade num ambiente de muito entusiasmo e com a adesão de um número grande de alunos – manhã e tarde de festa!
As turmas dividiram-se em 4: duas pela manhã para os menores (6 a 11 anos) e duas à tarde para os maiores (12 a 15 anos).
Rearranjo do layout das mesas na sala, preparação das tintas, pincéis, paninhos, vidros… Ao término de cada oficina limpeza total, com a participação de todos!
Oficina Na Telha: pintura sobre telha de cerâmica, tipo “paulistinha” – isso mesmo… aquela que antigamente era feita “nas coxas”! A pintura foi feita em dupla e a sintonia e integração entre os alunos rolou solta!
Oficina Na Tela: pintura sobre tela, sim, acreditem…., aquela usada por artista! Devoção e solenidade, cada aluno escolheu o tamanho da sua tela e todos completaram a tarefa no prazo! (M.N.)

IMG_20220124_093844032_HDR
IMG_20220124_093936952_HDR
IMG_20220124_093947512_HDR
IMG_20220124_102110905_HDR
IMG_20220124_102044671
IMG_20220124_102033839
20220124_143402
IMG_20220124_102211902
WhatsApp Image 2022-01-24 at 12.59.23 PM (1)
20220124_161055
20220124_143831
20220124_143827
20220124_143417
20220124_143405
20220124_163456
20220124_163443
20220124_163414
20220124_163215
20220124_163149
20220124_163135
20220124_161104
IMG_20220124_145908602_HDR
IMG_20220124_145859231_HDR
IMG_20220124_145712722_HDR
IMG_20220124_145703555_HDR
IMG_20220124_145650551_HDR
IMG_20220124_145641665_HDR
20220124_163525
previous arrow
next arrow

Contação de histórias africanas

Nesta sexta-feira recebemos como condutora de histórias a psicologa e ativista Mafoane Odara, trazida pelas professoras Adriana, Mayra e Luce da Mobile. Mafu nos encantou com uma lenda africana muito interessante que consta no livro “Mesma Nova História”, escrito por Mafuane em co-autoria com Everson Bertucci e João Vaz. Trata-se da história de uma serpente que cantava e caminhava por toda a África. Mafoane trouxe de uma forma ludica a magia da criação do mundo e a esperança de um futuro melhor através da leitura e do conhecimento. Bem animada e interativa, levantou literalmente a galera de 30 crianças…. Curtiram manusear os vários instrumentos musicais que ela trouxe, acompanharam batendo palmas, embarcaram numa aventura literária, deixaram a imaginação fluir e puderam conhecer um pouco mais da Cultura Afro-Brasileira. Alguns alunos até já tinham conhecido Mafoane em contação de história promovida na bilbioteca do Pro-Saber antes da pandemia e ficaram felizes em revê-la. Obrigada, parceira Mobile, por nos ter trazido esta oportunidade! (K.O.C.Gomes)

2021-11-05 Mafuane doou livro Mesma Nova Historia
2021-11-05 contação historias africanas 21 Mafu
2021-11-05 contação historias africanas 19 Mafu
2021-11-05 contação historias africanas 18
2021-11-05 contação historias africanas 17 Marco
2021-11-05 contação historias africanas 16
2021-11-05 contação historias africanas 15
2021-11-05 contação historias africanas 12
2021-11-05 contação historias africanas 11
2021-11-05 contação historias africanas 10
2021-11-05 contação historias africanas 2
2021-11-05 contação historias africanas 0 Mafu
2021-11-05 contação historias africanas 8
2021-11-05 dedicatória de Mafuane para CA
previous arrow
next arrow

Experimentando hip hop com Silas Oliveira

A convite de Rafael Rodrigues, nosso professor de danças populares, recebemos hoje Silas Oliveira , professor de hip hop, para ministrar aula desta modalidade para as crianças e adolescentes da Casa da Amizade. Silas Oliveira mora na comunidade e dá aulas particulares e em grupo para diversos públicos. Tanto Rafael Rodrigues quantos os alunos amaram a aula. Nossa gratidão ao Silas pela oportunidade! (R.R.)

Oficina sobre coronavirus (COVID-19)

2020-03-18 manhã 1 montar microscopio
2020-03-18 manhã 2 microscopio montado
2020-03-18 manhã 3 montar microscopio
2020-03-18 manhã 4 medicos planejando
2020-03-18 manhã 4a planejando o hospital
2020-03-18 manhã 5 medicos examinando os casos
2020-03-18 manhã 6 separando casos graves e leves
2020-03-18 manhã 7 medicos examinando os casos
2020-03-18 manhã 8 UTI lotada
2020-03-18 manhã 9 coletiva de imprensa
2020-03-18 tarde 1 anotando dados
2020-03-18 tarde 2 montando microscopio
2020-03-18 tarde 3 medicos examinando ao microscopio
2020-03-18 tarde 4 medicos lavando as mãos entre exames
2020-03-18 tarde 5 medicos separando os casos
2020-03-18 tarde 6 pacientes graves nos leitos
2020-03-18 tarde 7 UTI ocupada
2020-03-18 tarde 8 discutindo resultados
previous arrow
next arrow

Oficina de Muay Thai

“Muay Thai é uma luta tailandesa que vem ganhando o mundo. Com mais de dois mil anos de existência, a história do Muay Thai possui origem curiosa e vinculada à época em que dominar as técnicas marciais  garantia poder e sobrevivência. Conhecida por variados nomes, Muay Thai configura uma arte marcial rica em história e tradição. Boxe tailandês, Thai Boxing e Luta das Oito Armas são sinônimos que carregam uma herança e legado dignos das lendas do Ocidente. Para nossa aula usaremos o Muay Thai de maneira lúdica, ensinando somente técnicas básicas e atividades que fazem parte do aquecimento para essa atividade. Outra ação muito presente no Muay Thai são os valores passados por bons mestres, como disciplina, respeito, dedicação e resiliência, e esse será o grande foco na nossa aula.” (I.C.)

Obrigada ao voluntário André por ter trazido seu mestre Italo Crespin para ministrar a oficina, que despertou muito interesse nos frequentadores da Casa da Amizade. Reuniu 34 participantes da comunidade com idades variando de 6 a 18 anos! (MAFM)

2020-03-20 Alessandra e Italo
2020-03-20 oficina Muay Thai em fila
2020-03-20 oficina Muay Thai treinando golpe
2020-03-20 oficina Muay Thai em duplas - Rafa e Italo Crespin
2020-03-20 oficina Muay Thai fim
previous arrow
next arrow

Oficina infantil: mistura de líquidos

Retomamos o assunto da temperatura tratado na oficina anterior manuseando com as crianças 3 tipos de termometro: um corporal comum, um de parede (com escala graduada de -50 oC até +50 oC, quase um metro de comprimento!) e um digital com um bulbo bem sensível. Em 2 grupos independentes experimentamos misturar vigorosamente liquidos diferentes para observar se o resultado era algo com uma ou duas fases: água e cachaça (!), água e oleo de cozinha, água e suco de uva, água e óleo mineral. As crianças tinham que adivinhar previamente o resultado de cada experiencia e demonstraram estar bem afiadas com as noções de miscibilidade de liquidos! (M.A.F.M.)