Oficina UWC: bota-fora 2018

A delegação de 13 visitantes estava hoje composta por falantes jovens de 16-18 anos, bolsistas do United World Colleges que frequentam (ou frequentarão a partir de setembro) colégios internacionais espalhados em 17 países do mundo. Para “aquecer” as turbinas o Comitê Nacional do UWC Brasil promove para o grupo um fim de semana de imersão na cultura de paz que é a bandeira do movimento. Começaram a atividade de hoje topando o desafio de participar da aula de dança da Casa da Amizade e imitar as coreografias que os alunos da Casa da Amizade já dominam com maestria… Até que deu certo e criou um clima gostoso para a atividade pedagógica de “cartas de uno” e outras brincadeiras. Bacana pensar que esta tradição anual de oficina liderada pelos bolsistas UWC já vem acontecendo desde 2011, apesar da rotatividade dos estudantes. Sintoma de que há alinhamento de ideais…

Denilson, Caique e Daniel (Registro) 2018_08_04
oficina UWC 2018_08_04
previous arrow
next arrow

Oficina de teatro com D. Teté

As crianças curtiram rever hoje a ex-professora Thaís Prado, que agora mora em Madrid, Espanha e nos alegrou com uma visita recheada de aula! Com a introdução à yoga concentraram-se as mentes para a atividade de teatro com Dona Teté, buscando inspiração para uma futura homenagem teatral para as mães. Sábado gostoso. (M.M.)

Aulão de yoga para mães

Além da ansiedade das mães, o dia começou muito bem com o tempo: sol e um céu lindo de azul. Foi uma aula maravilhosa e muito bem preparada por nossa querida ex-professora (e parceira!) que até eu me joguei. As mães adoraram a aula – algumas não conheciam, outras já conheciam e nunca fizeram. Isso com certeza só agregou mais para o conhecimento de todos ali presentes. Foi explicada a técnica e fizemos a prática. No final da aula, a Thais sorteou um tapete para yoga e a sortuda da vez foi a aluna Lindalva que amou e irá praticar em casa o que aprendeu. (R.R.)

Oficina infantil: mel

Todo mundo acha que mel é gostoso e muita gente sabe de suas propriedades medicinais. Mas bem poucos conhecem como ele é produzido. As crianças acharam muito curioso o fato das abelhas operarias retirarem o néctar de flores e “regurgitarem” na colmeia! Do consumo de mel a conversa rolou para o consumo de açúcar; cada participante avaliou quantos kg de açúcar a família compra por mês e como isto se compara com a média brasileira. Doce mesmo foi o brinde de balas de mel embrulhadas na palha….(M.A.F.M.)

Oficina infantil: Páscoa

Nesta oficina a atividade principal foi desenvolver o jogo chamado Mancala, com objetivo de estimular as crianças a desenvolverem um raciocínio lógico e utilizarem o que sabem sobre matemática. A oficina teve início com uma explicação sobre a história do jogo, em seguida as regras, e posteriormente foram esclarecidas as dúvidas que surgiram. Após as explicações, cada criança decorou seu tabuleiro, sendo que estes tabuleiros foram confeccionados com caixas de ovos e as peças do jogo foram representadas com grãos de feijão. Ao iniciar o jogo as crianças demonstraram muito interesse e com o tempo foram pensando em estratégias possíveis para ganhar o jogo. Até mesmo trocaram as duplas, com a intenção de formar duplas com os vencedores e outras duplas com quem perdeu a primeira rodada. (I.M./F.R.O)

Oficina infantil: que número eu sou?

Quem nunca jogou vale a pena experimentar em duplas, usando uma espécie de cartela de bingo em cada rodada. Faça um pequeno “baralho” de números (por exemplo 16 cartas com números de 4 ou 5 ou 6 dígitos). Selecione uma e coloque na testa faceando seu adversário (você não pode ver!). Seu adversário faz o mesmo. Intercaladamente facam perguntas sobre o número na sua testa mas as respostas só podem ser “sim” ou “não”. A cada resposta obtida vá refletindo sobre quais números de sua cartela poderiam ser descartados. Ganha quem descobrir primeiro qual o número colado em sua testa. Parece fácil? Experimente – não é! (M.A.F.M.)

Contação de histórias por Dona Teté

Gostoso para a Casa da Amizade receber novamente a visita de Quitéria e seus bonecos de pano: Laura e seu macaquinho. A turma foi dividida em 2 grupos e a encenação rolou!. Dona Teté ficou convencida de que nossas meninas têm potencial para teatro e se ofereceu para montar com elas uma peça em homenagem ao Dia das Mães. Os ensaios ficaram programados para 21 e 28 de abril, mas por favor não espalhem – será surpresa a ser apresentada para as mães em 12/mai/18!

Oficina UWC: bota-fora 2017 – “Desperto, descubro, realizo”

Hoje recebemos com alegria a visita anual do comitê brasileiro do United World Colleges (Colégios do Reino Unido) – era uma delegação com 12 visitantes! Trata-se de um movimento global que faz da educação uma força para unir pessoas, nações e culturas pela paz e um futuro sustentável. Eles tem a convicção de que a educação pode aproximar jovens de todas as origens por meio de um senso compartilhado de humanidade, para se engajarem com a possibilidade de promover transformações sociais a partir de atitudes concretas e corajosas, do exemplo pessoal e da liderança altruísta. Dispõem de 17 colégios localizados em 4 continentes, a maioria dos quais foca exclusivamente na faixa etária de 16 a 19 anos. Anualmente são selecionados jovens brasileiros com características especiais de liderança e sensibilidade social, a quem são oferecidas bolsas de estudos para residir por 2 anos em algum destes 17 colégios. O Comitê Brasileiro promove no inicio de agosto um encontro de 4 dias em S. Paulo entre os bolsistas brasileiros para integração e preparação para a estadia nos colégios, onde conviverão com um grupo bem diversificado de estudantes de 150 paises!

Desde 2011 a Casa da Amizade tem sido honrada com a visita anual deste grupo de bolsistas, que oferecem às crianças de Paraisópolis uma manhã de atividades pedagógicas e lúdicas. O aquecimento foi com a tradicional brincadeira de “pedra, papel e tesoura”. A essência da oficina foi o Jogo das Missões, alinhado ao tema da Mostra Cultural 2017 (“Desperto, descubro, realizo”).

  • Missão do Despertar: uma conversa sobre Paraisópolis e os problemas que atrapalham a vida na comunidade, na visão das crianças
  • Missão da Descoberta: agora que estão conscientes das dificuldades que as crianças passam na comunidade, os monitores fizeram uma reflexão com eles sobre as soluções para esses problemas.
  • Missão Ação: as crianças produziram de forma artística (desenho ou musica ou dramatização)

Rolou papo cabeça!

dance class in provisionary house 2017_07_15
cantine
the outside of the house
the house from outside
area where CA used to have building before fire 2017_07_15
Brazilian National Committee Classes of 2018 and 2019
previous arrow
next arrow